Kung Fu Panda 4, final explicado: Quem é novo Dragão Guerreiro? É o fim da história de Po?

No final de Kung Fu Panda 4, Po, o Guerreiro Dragão, enfrenta um novo desafio quando é traído e preso Zhen, uma jovem ladra boa de briga.

Zhen rouba o Cajado do Conhecimento de Po e o entrega a Camaleoa, uma vilã capaz de mudar de formar e roubar as habilidades dos outros.

A Camaleoa, que sempre foi subestimada, tentou ser uma mestra de Kung Fu, mas ninguém aceitou treiná-la. Então, a vilã decide recorrer a magia para ter sua vingança.

O objeto da Camaleoa é usar o Cajado do Conhecimento para trazer de voltar antigos e maus mestres dos Kung Fu para roubar seus poderes e assim se tornar a maior mestra das artes marciais que o mundo já viu.

Felizmente, Zhen percebe o erro que cometeu e decide ajudar Po a derrotar a Camaleoa. Com a ajuda de vários ladrões, e até mesmo dos dois pais de Po, ambos os protagonistas conseguem derrotar a Camaleoa e seu exército.

Além disso, as habilidades de Kung Fu são devolvidas a seus respectivos donos. Tai Lung e outros vilões aceitam retornar para o mundo dos Espíritos sem causa problemas, e eles levam junto a Camaleoa.

Por fim, Po aceita seu destino como Guia Espiritual do Vale da Paz e começa a treinar Zhen como sua sucessora no posto de Dragão Guerreiro. Mas será mesmo este o fim da jornada de Po?

Po em Kung Fu Panda 4 (Reprodução / DreamWorks)

Por que vilões não se rebelaram contra Po?

Após a Camaleoa roubar todas as habilidades dos mestres do Kung Fu, ela se torna quase invencível. No entanto, Zhen se volta contra ela e ajuda Po a combatê-la. A Camaleoa, obcecada pelo poder e com um grande ego, subestima Po, que treinou Kung Fu por muito tempo, enquanto ela apenas roubou as habilidades.

Po consegue devolver as habilidades de Tai Lung e dos outros mestres do Kung Fu,  esta seria a oportunidade perfeita para se rebelarem e derrotarem o panda. Porém, os vilões optam por retornar ao reino espiritual, pois eles reconhecem que é o lugar onde pertencem agora.

Eles entendem que, mesmo tendo sido retirados desse mundo, não podem voltar à sua antiga glória. Tai Lung, em particular, percebe que o Vale da Paz está seguro sob a proteção de Po.

Camaleoa e Tai Lung em Kung Fu Panda 4 (Divulgação / DreamWorks)

Por que Po escolhe Zhen como Dragão Guerreiro?

Zhen é uma ladra que teve uma vida difícil e ainda passou muito tempo sendo treinada pela Camaleoa. Com certeza ela não seria a primeira escolha para se tornar o Dragão Guerreiro.

Mas esta é a mensagem que Kung Fu Panda 4 passa: que todo mundo merece uma segunda chance. Assim Zhen, Po também foi subestimada e não era uma escolha óbvia para ser o Dragão Guerreiro, mas ela conseguiu mostrar o seu valor.

Após a vitória sobre a Camaleoa, Po reconhece o potencial de Zhen e a nomeia como a nova Dragão Guerreiro, levando-a para o Palácio de Jade.

Shifu havia dito a Po que ele saberia quem seria o próximo Guerreiro Dragão, e após uma jornada desafiadora, Po confirma que Zhen é digna do título. Isso marca a segunda vez que o título é concedido a alguém que não se encaixa no estereótipo típico de um guerreiro.

A escolha de Zhen faz sentido, dado que ela teve que tomar uma decisão difícil em relação a Camaleoa, que a acolheu e orientou apesar de seus planos maléficos.

A decisão de Zhen demonstra sua capacidade de mudar e evoluir diante de novos desafios, revelando seu coração puro e provando que ela tem o que é necessário para assumir um papel tão importante.

Po e Zhen em Kung Fu Panda 4 (Reprodução / DreamWorks)

É o fim da história de Po?

Quando Shifu disse a Po que ele deveria seguir em frente para se tornar o Líder Espiritual do Vale da Paz, Po rejeitou a ideia. Ele queria permanecer o Guerreiro Dragão para sempre.

A hesitação de Po não era apenas por medo da mudança, mas também por falta de confiança em sua capacidade de transmitir sabedoria.

Po havia chegado tão longe como Guerreiro Dragão que não queria desistir dessa identidade. Ser um líder espiritual era território desconhecido para ele.

Ele estava acostumado a ser o Guerreiro Dragão, e dar conselhos e conhecimento aos outros não estava em seus planos. No entanto, Po subestimou a si mesmo, ele era melhor como líder espiritual do que inicialmente imaginava.

A lição crucial que ele aprendeu foi que a mudança pode ser algo positivo, permitindo que ele se tornasse uma versão ainda melhor de si mesmo.

Embora o filme pareça encerrar o tempo de Po como Guerreiro Dragão, ele também configura uma situação para Kung Fu Panda 5 explorar a nova jornada de Po como líder espiritual.

Leia também: Onde assistir “O Menino e a Garça”; tem na Netflix? Veja detalhes sobre a animação

Sergio ScarpaFormado em Administração e Psicologia, e também fez curso de desenho. Fã de games, desenhos animados, séries e filmes.
Veja mais ›
Fechar